Você gostaria de fazer do português o idioma padrão deste site?
2009-04-09

9 de abril ― Resumo de notícias da América Central e do Caribe

Helena Martell

9 de abril ― Resumo de notícias da América Central e do Caribe

TAMANHO DO TEXTO

SAN SALVADOR, El Salvador — América Central ganha nova agência da Interpol: Ronald Noble, secretário-geral da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol), formalizou a instalação de uma agência centro-americana para a organização em San Salvador. A agência ajudará os países da região a combater o crime organizado, o terrorismo e o roubo de veículos. Noble e o ministro salvadorenho da Segurança Pública, René Figueroa, assinaram um acordo para que a Interpol assuma um compromisso maior e designe mais recursos para que a polícia centro-americana possa combater o crime organizado. Essa será a sexta agência nacional da organização. As outras agências da Interpol estão localizadas em Zimbábue, Costa do Marfim, Quênia, Tailândia e Argentina.

[La Prensa, AFP]

SAN JOSÉ, Costa Rica ― Ministra pede mais apoio ao combate do tráfico de drogas: A ministra costarriquenha da Segurança Pública, Janina del Vecchio, afirmou que os traficantes de drogas transformaram o país em uma central de armazenamento de drogas, aumentando radicalmente o nível de violência e desordem social. A ministra solicitou maior apoio financeiro dos EUA para que a Costa Rica possa combater o crime organizado. O Plano Mérida nos deu US$ 6 milhões ao longo de três anos, enquanto México e Colômbia receberam mais de US$ 400 milhões cada, afirmou. A ministra disse que a apreensão de cerca de 75 toneladas de cocaína nos últimos três anos é prova da grande atividade dos cartéis do tráfico de drogas, que transformaram o país de uma estação de passagem em uma área preferida de armazenamento.

[AFP, DPA]

TEGUCIGALPA, Honduras ― Honduras anuncia medidas contra o crime organizado: O presidente hondurenho Manuel Zelaya anunciou que confrontará com medidas imediatas o regime do terror imposto pelas gangues de sequestradores e por outros grupos do crime organizado. O chefe de gabinete Enrique Flores anunciou a suspensão (com um mandado) do direito constitucional à privacidade nas comunicações a fim de permitir que a Polícia Nacional possa combater o crime. A medida entrará em vigor imediatamente. O governo também controlará o tráfico de veículos, colocará obstáculos nas estradas para fazer buscas, pagará informantes e supervisionará a posse de armas.

[Tiempo, El Heraldo]

Você gostou desta reportagem?

0

Incluir seu comentário

Pesquisa
Você considera o crime organizado uma ameaça à estabilidade em seu país?
Ver resultados