Você gostaria de fazer do português o idioma padrão deste site?
2009-05-06

Mais de 500 mil peruanos não têm documentos de identidade

Eduardo Herrera

Mais de 564 mil peruanos, cerca de 3% da população maior de 18 anos, não possuem o Documento Nacional de Identidade (DNI), segundo relatório da organização não-governamental Ciudadanos al Día (CAD). Na pesquisa, a CAD garantiu que 100 mil dessas p

TAMANHO DO TEXTO
Peruanos retiram DNI no Escritório Nacional de Registros, em Lima.Pesquisa publicada por uma ONG aponta que 1% da população peruana não possui uma Certidão de Nascimento e mais de meio milhão ainda não tirou seus documentos pessoais.

Peruanos retiram DNI no Escritório Nacional de Registros, em Lima.Pesquisa publicada por uma ONG aponta que 1% da população peruana não possui uma Certidão de Nascimento e mais de meio milhão ainda não tirou seus documentos pessoais.

LIMA, Peru ― Mais de 564 mil peruanos, cerca de 3% da população maior de 18 anos, não possuem o Documento Nacional de Identidade (DNI), segundo relatório da organização não-governamental Ciudadanos al Día (CAD). Na pesquisa, a CAD garantiu que 100 mil dessas pessoas sem documentos se encontra na área metropolitana de Lima.

A ONG analisou os dados do Instituto Nacional de Estatísticas e descobriu que 1% da população, mais de 277 mil pessoas, também não possui Certidão de Nascimento. De acordo com a pesquisa, corroborada pelo Registro Nacional de Identificação e Estado Civil (Reniec), a maior parte da população que não possui esse documento é de crianças. A CAD explica que cerca de 200 mil menores de idade não possuem nenhuma identificação porque suas famílias não têm recursos financeiros ou vivem em áreas afastadas.

Os departamentos de Piura, Cajamarca, Loreto e La Libertad estariam entre os mais afetados pela falta de documentação. Porém, a agência EFE, informa que, em proporção à população local, o departamento peruano com mais problemas é a região amazônica, onde 9,4% dos habitantes não estão registrados no sistema nacional de DNI.

De acordo com o jornal El Comercio, a CAD apurou que do total de peruanos sem DNI 57% são mulheres e que os maiores problemas foram detectados novamente nos departamentos mais remotos do Peru, como a região amazônica, Loreto e Ucayali.

Existem soluções para o problema da falta de documentos que já foram adotadas em outros lugares do país, afirma Juan Carlos Cortés, presidente da Ciudadanos al Día. A agência de notícias Andina informa que esse foi o caso do município de Quillo, no departamento de Ancash, que passou a usar um software no Registro Civil local permitir a emissão de certidões de nascimentos de maneira rápida e diminuir o tempo de entrega de mais de dois dias para somente poucos minutos, além de abaixar as taxas do processo de seis novos soles (US$ 2) para apenas dois (US$ 0,60).

Cortés disse ainda que as autoridades precisam se adaptar às condições do terreno, como é o caso de Reniec, que usa aerobarcos para entregar DNIs gratuitamente à população que vive nas áreas amazônicas remotas, onde só se chega por vias pluviais.

Você gostou desta reportagem?

0Rating_no

Incluir seu comentário

Pesquisa
Você considera o crime organizado uma ameaça à estabilidade em seu país?
Ver resultados