Você gostaria de fazer do português o idioma padrão deste site?
2009-09-15

Oposição boliviana se mobiliza para enfrentar Morales

Pastor Landívar

A corrida presidencial boliviana entrou na reta final. O presidente Evo Morales tentará se reeleger enfrentando sete rivais: quatro indígenas, uma mulher, um empresário e o ex-prefeito Manfred Reyes Villa, cuja campanha está começando a atrair as int

TAMANHO DO TEXTO
Manfred Reyes-Villa, ex-prefeito de Cochabamba, anunciou sua candidatura com Leopoldo Fernández como candidato à vice-presidência, apesar de Fernández estar preso desde setembro de 2008.

Manfred Reyes-Villa, ex-prefeito de Cochabamba, anunciou sua candidatura com Leopoldo Fernández como candidato à vice-presidência, apesar de Fernández estar preso desde setembro de 2008.

LA PAZ, Bolívia — A corrida presidencial boliviana entrou na reta final. O presidente Evo Morales tentará se reeleger enfrentando sete rivais: quatro indígenas, uma mulher, um empresário e o ex-prefeito Manfred Reyes Villa, cuja campanha está começando a atrair as intenções de voto da oposição.

De acordo com o jornal El Deber, o prazo para o cadastramento de candidatos no Tribunal Nacional Eleitoral terminou no dia 7 de setembro com a inscrição dos indígenas Román Loayza e Alejo Véliz, do ex-promotor Rime Choquehuanca, do ex-prefeito de Potosí René Joaquino, da ex-congressista Ana María Flores, do empresário Samuel Doria Medina e de Villa, ex-prefeito de Cochabamba.

Todas as pesquisas indicam que Morales entra no páreo com vantagem e algumas apontam sua vitória no primeiro turno das eleições. Segundo dados do instituto de pesquisa de opinião Gallup divulgados pela Reuters, o atual presidente é o preferido de 57% dos eleitores, com quatro pontos percentuais a mais que o total de votos que obteve nas eleições de 2005. Entre os outros candidatos, nenhum chega a 10% das intenções de voto.

No entanto, as pesquisas foram feitas em agosto, antes de Villa anunciar o nome de Leopoldo Fernández para vice. Fernández, ex-prefeito de Pando, na região norte do país, está preso desde setembro de 2008 e aguarda julgamento por suposto envolvimento na morte de 13 camponeses durante sua administração.

Fernández acusou o governo boliviano de ter propiciado um confronto entre camponeses e considera-se preso político. Minha candidatura surgiu em função da impossibilidade de consolidar uma frente única de oposição, explicou ao jornal El Deber. É preciso montar um cenário político no qual as posições do governo e da oposição fiquem claras.Seu lançamento levou outros candidatos de oposição a abandonar seus projetos eleitorais. É o caso, por exemplo, do ex-presidente Jorge Quiroga, do ex-vice-presidente Víctor Hugo Cárdenas e do ex-dirigente civil Germán Antelo, que decidiram apoiar a dupla Villa-Fernández.

Sua decisão já surtiu efeito nas pesquisas. Segundo a ANF, uma pesquisa de opinião nas universidades públicas de La Paz, Cochabamba e Santa Cruz mostrou que as intenções de voto em favor de Villa aumentaram de 1,2% para 10,2% nas últimas semanas.

Você gostou desta reportagem?

0Rating_no

Incluir seu comentário

1 Comentário

  1. 09/21/2009

    acho que neste cenário político atual, a dupla Manfred Reyes Villa-Leopoldo Fernádes é uma boa opção para se opor ao governo atual. Tudo isso por causa da miopia ao redor da sua “majestade” o presidente original (que de original não tem nada).

Pesquisa
Você considera o crime organizado uma ameaça à estabilidade em seu país?
Ver resultados