Você gostaria de fazer do português o idioma padrão deste site?
2010-03-04

Bachelet: "Temos de manter a calma"

Por Jon Gallo para Infosurhoy.com - 04/03/2010

Cidades mais devastadas pelo terremoto já têm energia

TAMANHO DO TEXTO
Bombeiro busca sobreviventes sob ponte que desabou em Curanipe, a cerca de 320 km de Santiago. (Martín Bernetti/AFP/Getty Images)

Bombeiro busca sobreviventes sob ponte que desabou em Curanipe, a cerca de 320 km de Santiago. (Martín Bernetti/AFP/Getty Images)

CONCEPCIÓN, Chile — As buscas por sobreviventes do terremoto continuam intensas, com equipes de resgate munidas de cães farejadores espalhadas pelas cidades chilenas dizimadas, à procura de sinais de vida. Quatro dias depois do tremor de 8,8 graus de magnitude que devastou o país, as forças armadas conseguiram controlar os saques e o surto de violência que emergiu em diversas áreas, horas depois do desastre natural. A presidente Michelle Bachelet pediu a seus compatriotas que se concentrem em colaborar com os esforços de ajuda e não se preocupem com o aparente desabastecimento de alimentos e combustível. “Não há risco de desabastecimento; temos alimentos em quantidade suficiente e precisamos nos manter calmos”, afirmou em entrevista à agência Reuters. “Também há bastante combustível.” Bachelet vem tentando manter a ordem com seu trabalho incessante e utilizando o exército na distribuição de assistência. Segundo a Reuters, o número de mortos, que chega a 799 de acordo com as últimas estatísticas do governo, deve aumentar na medida em que as equipes de resgate removerem os destroços das cidades afetadas pelo terremoto ou a tsunami, na região costeira. “Não tínhamos a mínima ideia do que estava acontecendo e só descobrimos porque algumas pessoas viram o mar crescer e fugimos para as montanhas”, disse à Reuters Isaac Lagos, morador de uma pequena vila de pescadores ao norte de Concepción, 115 km a sudesde do epicentro do terremoto.

Cidades mais afetadas pelo terremoto já têm energia

A presidente do Chile, Michelle Bachelet, afirmou que a energia está voltando às cidades mais devastadas pelo terremoto que assolou o país em 27 de fevereiro, noticiou a agência Bloomberg. O desastre natural, que, segundo o governo chileno, destruiu 500 mil residências, causou grave interrupção no suprimento de eletricidade e paralisou o país. Parece, porém, que o pior já passou, e a energia voltou em Maule e Bio-Bio, as duas regiões que mais sofreram com o tremor, um dos mais fortes já documentados. “Em muitos casos, isso facilita o trabalho emergencial”, pontuou a presidente, em recente entrevista coletiva à imprensa. “Permite a retomada da distribuição de água potável e, o que é mais importante, deixa as pessoas mais confiantes.” Os esforços de resgate chilenos estão se concentrando no restabelecimento dos serviços básicos, como telecomunicações, entre outros, nas regiões atingidas pelo maior terremoto dos últimos 50 anos no Chile, segundo o ministro das Finanças do país, Andrés Velasco. “Nas últimas 24 horas, por meio de um enorme esforço, restabelemos progressivamente o abastecimento de água e energia e melhoramos as condições das telecomunicações nas regiões mais afetadas”, afirmou à Bloomberg.

Terremoto foi duro golpe para pesca e vinicultura do Chile

A tsunami que atingiu a cidade costeira de Talcahuano obrigou barcos de pesca com 50 toneladas de carga a se manter fora d'água, desperdiçando US$ 40 milhões de negócios com anchovas e sardinhas que são vitais para a economia do município. Segundo a Associated Press, o segmento do salmão também sofreu um golpe duro − o terremoto derrubou pontes e destruiu estradas fundamentais para o transporte da produção da indústria pesqueira do país. Além disso, o tremor devastou a indústria vinícola chilena, uma vez que cortes no suprimento de energia impossibilitaram a comunicação entre os diretores dos vinhedos e investidores estrangeiros e não lhes permitiram convocar funcionários para programar a colheita da uva. “É preciso levar as uvas do vinhedo para a vinícola, e não sei como estão as estradas”, disse à AP Mark Osmun, porta-voz da Jackson Family Wines, da Califórnia, proprietária da vinícola Viña Calina, na destruída região de Talca, a aproximadamente 105 quilômetros do epicentro do terremoto. Estima-se que a indústria vinícola chilena tenha sofrido prejuízos de US$ 500 milhões a US$ 600 milhões por causa do tremor, disse à Reuters o presidente do conselho da Câmara da Agricultura do país. De acordo com a AP, a estimativa inicial que a presidente Michelle Bachelet faz das perdas causadas pelo terremoto e pela tsunami é de US$ 30 bilhões.

Você gostou desta reportagem?

15

Incluir seu comentário

12 comentários

  1. yarithza bravo bravo 08/03/2010

    Eu sei que foi muito difícil para as pessoas que sofreram o terremoto e agora, mas do que nunca, devemos ficar com eles

  2. susana yañez 07/30/2010

    Eu os ajudarei com todo o carinho, para as pessoas que necessitam comer ou estão passando muito frio

  3. erika 06/02/2010

    Olá, obrigado a todos os que continuam ajudando porque isso ainda não acabou, olhem, ainda continua tremendo, até quando? Esperamos que acabe.

  4. JOSEFA 05/30/2010

    Fui ajudar as crianças cujas casas desabaram no terremoto e achei-as muito tristes depois de tudo isso.

  5. natalia 05/26/2010

    que pecado para eles, queria poder ajudá-los tchau

  6. haydee castillo cornejo 05/15/2010

    A catástrofe que os chilenos da sétima e oitava regiões... é sem comparação, mas tem algo que põe milhares em estado de alerta desde Arica até Punta Arenas... e é o problema dos nossos sem-teto que estão postulando habitações solidárias...há quase três anos... e tudo está parado até que SERVIU se digne a informar se há cotas de subsídio. Deveria haver um projeto paralelo com as vítimas... e não nos postergar... porque também somos prioridades. Muitos de nós estão desempregados e mal temos o que comer... e com filhos. TAMBÉM SOMOS PRIORIDADE... LEMBREM dessa parte da população, por favor!!!!!! 27396

  7. Ana gabriela 05/10/2010

    eu gostei muito deste site ele me deu muitas informaçoes.................................

  8. LAURA 04/20/2010

    Agradeço a Deus que nada mais aconteceu e rezo todos os dias para que tudo continue a ir bem, por Deus, minhas palavas de encorajamento para que tudo melhore Laura

  9. Edgar Mansilla A mpuero 04/16/2010

    Quando diante de qualquer catástrofe o melhor é esperar um periodo razoável para se poder achar a melhor solução e não gastar fazendo o mesmo trabalho duas vezes, é preferível fazer o certo na primeira vez. Peço a Deus por benções e sabedoria para as vítimas como também para as instituições e organizações responsáveis por ajudá-los. Força Chile, vá Chile minha linda Pátria.

  10. karlianys 04/06/2010

    Olá eu quero ajudar

  11. keila valentina merino bilbao 04/03/2010

    Ajude aqueles que precisa mais do que os outros e não levem tudo para Dichato levem para "Iloca Cobquetura tome talca" entre outos. o Keila Merino de Chilla diz isso a vocês. Ajudem muito

  12. osbaldo 03/19/2010

    muito terivel o que aconteseu!!!!! é o efeito do homem na natureza grasia....

Pesquisa
Você considera o crime organizado uma ameaça à estabilidade em seu país?
Ver resultados