Você gostaria de fazer do português o idioma padrão deste site?
2010-04-13

Seis semanas após terremoto, Chile ainda está longe da recuperação total

Por Rodrigo Godoy para Infosurhoy.com – 13/04/2010

País sul-americano continua recebendo solidariedade

TAMANHO DO TEXTO
O presidente chileno, Sebastián Piñera, sorri ao ser cumprimentado pelo presidente dos EUA, Barack Obama, na cúpula nuclear em Washington, dia 12 de abril. Piñera anunciou um novo "fundo de reconstrução" para o país abalado pelo terremoto. (JEWEL SAMAD/AFP/GETTY)

O presidente chileno, Sebastián Piñera, sorri ao ser cumprimentado pelo presidente dos EUA, Barack Obama, na cúpula nuclear em Washington, dia 12 de abril. Piñera anunciou um novo "fundo de reconstrução" para o país abalado pelo terremoto. (JEWEL SAMAD/AFP/GETTY)

SANTIAGO, Chile – O presidente chileno, Sebastián Piñera, apresentou ao Congresso seu plano de criação de um fundo de US$ 8 bilhões a US$ 10 bilhões para financiar os enormes esforços de reconstrução do país, que, seis semanas atrás, foi atingido por um terremoto e tsunamis.

O projeto de lei de Piñera também concede a empresas e pessoas físicas incentivos fiscais em doações, o que não agradou muito aos representantes da coalização Concertación, que faz oposição ao presidente.

Piñera está tentando curar as feridas abertas pelo terremoto de 8,8 graus de magnitude que afetou o país. O abalo, que matou mais de 400 pessoas e surtiu impacto sobre a vida de milhões, foi tão profundo na noite do desastre natural, que não há como prever quantos anos o Chile levará para se recuperar.

Neste momento, esperança e otimismo são os melhores remédios. Torcemos por uma recuperação rápida, mas o que vemos é um processo lento, no qual o governo ainda tem de consertar escolas para que todas as crianças tenham um lugar onde estudar – um problema que, conforme a promessa de Piñera, seria resolvido em até 45 dias depois do terremoto.

Mas devemos dar algum crédito ao presidente. Não é fácil erguer 56 escolas provisórias nas quatro regiões onde o desastre foi maior.

Gustavo Cerati, Las Fabulosos Cadillacs e Andrés Calamaro fizeram um show gratuito na Argentina para arrecadar fundos para o Chile, e a banda de rock inglesa Placebo doou 100% da bilheteria de seus shows em Santiago.

As bandas argentinas pediram doações de garrafas d'água, alimentos e agasalhos de inverno para ajudar seus “irmãos chilenos”.

Mas ainda há muito por fazer em um momento em que o inverno se aproxima, tornando as noites mais frias e mais longas.

Milhares de pessoas ainda estão em abrigos provisórios onde a única fonte de calor possível para se proteger de doenças é a chama de uma fogueira.

No dia 6 de abril, o país se comoveu com a morte, de Esther Alcántara, 88 anos, que estava em um abrigo provisório em um campo esportivo na cidade de Rancagua – umz hora ao sul de Santiago. Esther teve um infarto, sem dúvida disparado por sua situação precária e pelas baixas temperaturas.

A tragédia levou todos nós a refletir sobre a importância de não permitir que isso ocorra novamente.

Nota do editor: Rodrigo Godoy está acompanhando, de Santiago, as consequências do terremoto de 8,8 graus de magnitude que afetou o Chile.

Você gostou desta reportagem?

0Rating_no

Incluir seu comentário

Pesquisa
Você considera o crime organizado uma ameaça à estabilidade em seu país?
Ver resultados