Você gostaria de fazer do português o idioma padrão deste site?
2010-05-26

Unidade colombiana antidrogas destrói enorme laboratório de cocaína na Colômbia

Por Tiago Costa e Olga Vélez para Infosurhoy.com — 26/05/2010

Troca de tiros entre polícia e traficantes resultou em 7 mortos e 37 presos

TAMANHO DO TEXTO
A polícia colombiana apreendeu mais de 500kg de cocaína, encontrados em um barco abandonado na praia da Ilha de Santa Catalina e destruiu um laboratório de cocaína na semana passada. (Cris Bouroncle/AFP/Getty Images)

A polícia colombiana apreendeu mais de 500kg de cocaína, encontrados em um barco abandonado na praia da Ilha de Santa Catalina e destruiu um laboratório de cocaína na semana passada. (Cris Bouroncle/AFP/Getty Images)

BOGOTÁ, Colombia – Os soldados da unidade antidrogas destruíram um enorme laboratório de cocaína suspeito de pertencer às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), no departamento de Nariño, sudoeste do país, segundo oficiais do exército, em 22 de maio. O laboratório tinha a capacidade de refinar até duas toneladas de cocaína por mês e presume-se que seja operado pela facção Daniel Aldana das FARC, que é a predominante na região, segundo uma declaração do exército. A batida ocorreu em Caño Barbacoas, área florestal no porto de Tumaco, no Pacífico, a cerca de 700 km da capital, segundo a EFE. Foi encontrado ali um complexo que poderia abrigar 40 trabalhadores e continha um refeitório, um armazém, um gerador de eletricidade, secadoras, um fogão e uma prensa hidráulica, informou a EFE. Os soldados, que não prenderam ninguém, destruíram 900 litros de gasolina, cerca de quatro mil litros de acetona, 150 litros de ácido hidroclorídrico e 100kg de soda cáustica, entre outros ingredientes necessários ao funcionamento do laboratório.

Tiroteio entre polícia e traficantes resulta em 7 mortos no Brasil

Durante as batidas recentes da polícia brasileira no Morro da Coreia, no Rio de Janeiro, sete morreram, dois ficaram feridos e 37 foram presos, relataram as autoridades. Cerca de 200 policiais invadiram a comunidade com a intenção de executar mandados, confiscar armas e reprimir o tráfico de drogas, informou a polícia do Estado do Rio, em declaração obtida pela EFE. Os policiais, protegidos por veículos blindados, foram recebidos a tiros, disse o tenente-coronel Ricardo Brito. A polícia prendeu 37 pessoas, entre elas dois suspeitos de chefiar uma quadrilha liderada pelo suspeito de ser o chefão das drogas Márcio José Sabino. Os policiais, que não confirmam se os mortos eram suspeitos de integrar a quadrilha ou moradores vítimas de balas perdidas, confiscaram oito pistolas, dois rifles, um fuzil, munições, uma pequena quantidade de drogas e quatro veículos roubados, segundo a EFE.

Policiais colombianos confiscam grande quantidade de cocaína no Caribe

Policiais da Colômbia apreenderam mais de 500kg de cocaína, encontrados em um barco abandonado na praia da Ilha de Santa Catalina, segundo as autoridades. O confisco ocorreu durante uma operação conjunta de exército, marinha, Polícia Nacional e DAS, em 21 de maio, segundo a EFE. O barco que transportava as drogas fora inicialmente avistado cerca de cinco milhas a leste de Santa Catalina, quando seguia rumo à Ilha Providência. Os dois tripulantes não obedeceram à ordem de parar, o que levou os policiais a pedir apoio à força aérea, que enviou um avião para "dar apoio e orientar as unidades marítimas durante a perseguição", informaram os comandantes da operação em declaração à EFE. Os tripulantes, que também estavam sendo perseguidos pelos fuzileiros navais e por membros da Polícia Nacional, chegaram a Santa Catalina, onde logo trataram de fugir, informaram os policiais à EFE. As autoridades encontraram 27 sacos que continham 531 pacotes de cocaína, disseram os policiais, acrescentando que foi lançada uma operação de busca aos suspeitos.

DNE da Colômbia está com 74 mil bens confiscados dos traficantes de drogas nos últimos anos

As autoridades colombianas estão com 74 mil bens confiscados de traficantes nos últimos anos, segundo a Dirección Nacional de Estupefacientes (DNE). A DNE já vendeu bens no valor de 310 bilhões de pesos (US$ 160 milhões) confiscados dos traficantes, segundo Fabio Valencia, ministro do interior e da justiça. Cerca de 24% da receita gerada nas vendas foi usada para financiar a construção de 11 penitenciárias espalhadas pelo país, segundo a EFE. “Dos 17.184 bens, cerca de 68% foram foram encaminhados à SAE (Special Assets Corporation) via ordens administrativas. O restante (57.281 outros bens) será entregue antes do fim da administração”, disse Valencia. O andamento do programa de confisco de bens foi revelado pelo diretor da DNE, Omar Figueroa, durante uma reunião na cidade de Florencia, na presença do presidente Álvaro Uribe, segundo a EFE.

Você gostou desta reportagem?

0Rating_no

Incluir seu comentário

2 comentários

  1. hernan sarmiento 12/16/2011

    o homem irá até onde o permitirem em um país como o nosso onde as leis são criadas para que os criminosos continuem fazendo o que fazem porque não, as leis o respaldam, é difícil dizer mas tem que ser dito. olhe o castigo dos traficantes de drogas nos países árabes e na China (pena de morte) e assim quem tentaria se envolver nesse negócio, deve ser porque nossos legisladores são incapazes ou é porque não têm interesse em ter leis mais duras???????????????????\' ou é porque prejudicar e matar nossa juventude seria castigo demais. Escrevo aos honoráveis legisladores de nossa pátria e a nosso presidente da república que tomara que leia essa mensagem e pense no assunto, obrigado

  2. joao Apolinario de Abreu 01/18/2011

    Excelente serviço prestado pelos militares e policiais colombianos, Assim acreditamos que brevemente estaremos livres dos criminosos do tráfico das Américas, Jadeabreu,

Pesquisa
Você considera o crime organizado uma ameaça à estabilidade em seu país?
Ver resultados