Você gostaria de fazer do português o idioma padrão deste site?
2010-11-24

México: Edgar Valdez Villarreal será extraditado para os EUA

Por Olga Vélez e Gibran Haq para Infosurhoy.com—24/11/2010

Colômbia e Venezuela assinarão acordo antidrogas

TAMANHO DO TEXTO
Edgar Valdez Villarreal, ou “La Barbie”, deve ser acusado nos Estados Unidos de sequestro, posse ilegal de armas e tráfico de cocaína, segundo a Procuradoria-Geral do México. (Henry Romero/Reuters)

Edgar Valdez Villarreal, ou “La Barbie”, deve ser acusado nos Estados Unidos de sequestro, posse ilegal de armas e tráfico de cocaína, segundo a Procuradoria-Geral do México. (Henry Romero/Reuters)

CIDADE DO MÉXICO – Promotores iniciaram o processo de extradição do suposto narcotraficante Edgar Valdez Villarreal para os Estados Unidos, informou um porta-voz da Procuradoria-Geral do México.

Valdez Villarreal, cuja aparência lhe valeu o apelido de “La Barbie”, foi preso na região metropolitana da Cidade do México em 30 de agosto. Valdez Villarreal, de 37 anos, deverá ser acusado nos Estados Unidos de sequestro, posse ilegal de armas e tráfico de cocaína, segundo a Procuradoria-Geral.

Uma corte federal no estado de Louisiana, nos Estados Unidos, pediu a extradição de Valdez Villarreal para que ele possa responder às acusações de “conspiração criminosa e distribuição de mais de 5 kg de cocaína”, ainda segundo a Procuradoria-Geral.

“[Ele é] um dos homens-chave no comércio ilegal de drogas no México nos últimos anos e um dos principais líderes da organização Beltrán Leyva”, declarou a Procuradoria-Geral em nota.

A organização criminosa, supostamente chefiada por Valdez Villarreal, está envolvida em uma disputa de território contra o cartel de Beltrán Leyva pelo controle das lucrativas rotas de contrabando do México para os Estados Unidos.

Colômbia e Venezuela assinarão acordo antidrogas

CARTAGENA, Colômbia – Autoridades colombianas e venezuelanas prepararam o terreno para um acordo antidrogas após recente encontro, em um sinal de que as nações vizinhas estão fortalecendo suas relações diplomáticas.

O ministro da Defesa colombiano, Rodrigo Rivera, e o ministro do Interior da Venezuela, Tarek El Aissami, assinaram um pacto inicial que será enviado aos presidentes da Colômbia, Juan Manuel Santos, e da Venezuela, Hugo Chávez, para aprovação final.

O pacto objetiva um trabalho conjunto entre os países andinos na luta contra o narcotráfico, incluindo parceria em operações simultâneas, a implementação de um sistema de inteligência e o compartilhamento de informações antidrogas relacionadas a rotas de tráfico.

“De agora em diante, vamos falar mais com ações do que com palavras", disse Rivera, acrescentando que o acordo é um passo para alcançar "a paz que beneficiará ambos os países."

Santos reiterou sua promessa de extraditar o suposto traficante de drogas Walid Makled, preso na Colômbia em 19 de agosto, para a Venezuela.

Makled e seus irmãos são acusados de usar a empresa aérea que comandavam como parte de uma operação para exportar 10 toneladas de cocaína por mês. Há dois anos, a polícia prendeu três irmãos de Makled depois de descobrir 300 kg de cocaína em um rancho da família.

Makled também foi acusado na Venezuela em conexão com os assassinatos do chefão da droga colombiano Wilber Alirio Varela, além do advogado e jornalista Orel Zambrano e do veterinário Francisco Larrazábal, ambos cidadãos venezuelanos.

Colômbia: Héctor Eudoro Rivera Erazo preso

BOGOTÁ, Colômbia – Héctor Eudoro Rivera Erazo, suposto líder do Los Rastrojos e elo de ligação da gangue com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), foi preso no departamento sul de Putumayo, segundo o site colombiano Semana.com.

Rivera, acusado de envolvimento em 26 assassinatos e no desaparecimento de 14 pessoas, é também suspeito de estar envolvido com o comércio ilegal de narcóticos das FARC, informaram as autoridades.

“Ele tinha uma ligação criminosa com ‘Oliver Solarte’ [suposto integrante da 48ª frente das FARC], com quem negociou alucinógenos para vender a diversos fornecedores”, detalhou o general César Augusto Pinzón Arana, comandante da Polícia Antidrogas, segundo o site El Colombiano.com. “Ele é… procurado sob acusações de conspiração agravada, homicídio agravado, assassinatos de pessoas protegidas e posse ilegal de armas.”

Rivera, conhecido como “Caballo,” também é suspeito de ter ordenado assassinatos, sequestros e extorsões.

“Ele é acusado de recolher 200 kg de cocaína por semana para o Los Rastrojos e levar a droga para diversos portos de embarque no Pacífico e do departamento de Putumayo para o Equador", disse Pinzón, segundo o El Colombiano.com.

Colômbia: Autoridades desmantelam laboratório de cocaína em Bogotá

BOGOTÁ, Colômbia – As autoridades desmantelaram o primeiro laboratório de cocaína encontrado na capital do país, destruindo a instalação que tinha capacidade de produzir até 200 kg da droga por mês, informou a polícia.

Agentes antidrogas invadiram o laboratório no bairro sul de Altamira depois de prender um homem identificado como Alfredo López, encontrado no local em 20 de novembro, de acordo com uma nota.

“Vale mencionar que é a primeira vez que um laboratório como esse é desmantelado em Bogotá”, disse a nota.

A polícia apreendeu ainda 7 kg de pasta de cocaína e uma variedade de materiais usados na produção do narcótico, depois que uma pista de um informante os levou ao laboratório, segundo a EFE.

“No local, para encobrir a atividade ilícita, a gangue usava um barracão para criar galos de briga, disfarçando o cheiro de produtos químicos com os excrementos das aves", explicou a nota.

Brasil: Polícia apreende 415 kg de crack

SÃO PAULO – A polícia prendeu dois suspeitos e confiscou 415,4 kg de crack e 2 kg de maconha em uma residência na zona leste de São Paulo, informaram as autoridades em 20 de novembro.

A apreensão do crack, uma das maiores da droga no estado de São Paulo, foi resultado de seis semanas de investigação. A polícia encontrou a droga escondida atrás de uma parede falsa em uma residência no bairro da Água Rasa, segundo a Agência Estado, que obteve as informações do Departamento de Segurança Pública.

A polícia descobriu também um laboratório de crack no andar de cima da casa, ainda segundo a Agência Estado.

Suposto narcotraficante Jorge Luis Figueroa é preso

SAN JUAN, Porto Rico – Policiais prenderam o suposto traficante internacional de drogas Jorge Luis Figueroa Agosto em 22 de novembro, a bordo de um navio cruzeiro, onde estava de férias com a família.

Agentes do Serviço de Imigração e Alfândega dos Estados Unidos estavam investigando Figueroa por suposto envolvimento na maior organização de contrabando de drogas do Caribe. Jorge Luis Figueroa Agosto é suspeito de exercer um papel importante em uma organização criminosa chefiada por seu irmão, José Figueroa Agosto, preso em Porto Rico em julho.

Agentes federais lançaram uma operação massiva por toda Porto Rico para prender 17 supostos integrantes da organização que pode pertencer aos Figueroa, e que foram indiciados pelo governo.

Jorge Luis Figueroa Agosto já estava a bordo do Caribbean Princess com sua família, antes do início da onda de prisões, informou a The Associated Press.

Mas agentes no navio o levaram sob custódia sem incidentes antes que a embarcação chegasse às Ilhas Virgens americanas, afirmou o diretor do Serviço de Imigração e Alfândega dos EUA, John Morton.

Onze outros suspeitos foram presos em conexão com a suposta gangue de narcotráfico dos Figueroa, mas autoridades policiais ainda procuram o restante das pessoas indiciadas.

A gangue supostamente contrabandeou enormes quantidades de cocaína em barcos da República Dominicana para Porto Rico, onde a droga foi vendida no mercado local ou transferida para os Estados Unidos, informou Morton.

“Há outras organizações de narcotraficantes, mas essa é uma das maiores”, destacou Morton, segundo a AP.

Espanha: Autoridades desarticulam rede de tráfico de cocaína

VALÊNCIA, Espanha – Autoridades policiais prenderam 18 suspeitos em conexão com a apreensão de 2,2 toneladas de cocaína colombiana contrabandeadas recentemente para o porto de Valência.

O grupo tinha uma “infraestrutura completa”, pois diversos trabalhadores no porto são suspeitos de receber o narcótico e lacrar novamente os contêineres onde a cocaína era armazenada, segundo comunicado conjunto da Polícia Nacional e da Guarda Civil Espanholas.

A apreensão foi resultado de uma operação que levou vários meses e confiscou um total de 2.227 kg de cocaína suspeitas de pertencer à quadrilha localizada em Valência.

Autoridades apreenderam ainda € 56.000 (R$ 129.000), sete veículos, nove armas de fogo, 33 telefones celulares e 3 computadores, segundo o Caracol.com.

Você gostou desta reportagem?

0

Incluir seu comentário

Pesquisa
Você considera o crime organizado uma ameaça à estabilidade em seu país?
Ver resultados