Você gostaria de fazer do português o idioma padrão deste site?
2012-01-12

Venezuela: Contas do Twitter de jornalistas são invadidas

Por José Bolívar para Infosurhoy.com — 12/01/2012

Nenhum suspeito foi detido depois que perfis de personalidades públicas foram atacados por hackers.

TAMANHO DO TEXTO
O Twitter da advogada venezuelana Rocío San Miguel foi invadido por hackers. (Jackie Diaz para Infosurhoy.com)

O Twitter da advogada venezuelana Rocío San Miguel foi invadido por hackers. (Jackie Diaz para Infosurhoy.com)

CARACAS, Venezuela – A advogada venezuelana Rocío San Miguel logo percebeu que algo estava errado com sua conta do Twitter na noite de 6 de setembro do ano passado.

Alguns hackers colocaram uma boina vermelha – semelhante à usada pelo presidente venezuelano Hugo Chávez – na foto de Rocío e tuitaram “Viva [o cubano] Fidel [Castro]” e “Viva Ché [Guevara]”, entre outras mensagens pró-governo, sem o seu conhecimento.

“Comecei a receber ligações e mensagens de texto de amigos dizendo que havia algumas mensagens que eu não costumava escrever no Twitter”, conta a advogada, chefe do observatório venezuelano “Control Ciudadano” (Controle Cidadão) e colunista regular de diversos canais locais.

Rocío, que contava com 83.653 seguidores no Twitter em 11 de janeiro, foi a mais recente vítima de uma série de ataques a contas de personalidades da mídia e outras figuras públicas na Venezuela no ano passado.

Os jornalistas Ibéyise Pacheco e Julio César Pineda também tiveram suas contas hackeadas em 31 de agosto, enquanto as contas de Jesús Torrealba, apresentador do programa de rádio venezuelano “Radar de los Barrios”, e do escritor Leonardo Padrón sofreram ataques em 1º de setembro.

“Como cidadão venezuelano que receia que vai sair e nunca voltar, expresso minha discórdia no Twitter”, disse Padrón em nota. “O sentimento é de invasão e ultraje. Essa ação foi planejada, tramada contra aqueles que expressam o que querem com ênfase e intensidade.”

Em novembro de 2011, foi a vez de Luis Vicente León, presidente da empresa de opinião “Datanálisis”, e Cecilia Arocha, presidente da Universidade Central da Venezuela, terem suas contas invadidas.

O autoproclamado “grupo de hackers venezuelanos”, conhecido como N33, reivindicou a responsabilidade por todos os ataques através de um comunicado.

Os ataques foram “uma ação individual”, afirmou o N33, acrescentando que o governo venezuelano não teve nenhum envolvimento. “A partir dessa conta [do Twitter], a seriedade de nossas instituições foi atacada, mais especificamente a do chefe de estado. Não somos os únicos descontentes com o uso das redes sociais. Fique sabendo, líder da oposição, estamos de olho em você. Todos vocês são alvos.”

Mas nenhum membro do N33 – ou qualquer outro suspeito – foi levado à justiça em nenhum dos casos, embora a pirataria na internet seja passível de penas que variam de 4 a 8 anos de prisão, segundo a lei do país.

Em oito ocasiões, Rocío tentou que a Procuradoria Geral abrisse uma investigação sobre quem teria invadido sua conta do Twitter, mas nada aconteceu.

O país andino possui inúmeras leis, incluindo a de 2001 contra crimes cibernéticos, para evitar o acesso não autorizado a computadores e contas de redes sociais, afirma Raymond Orta, um advogado venezuelano especialista no assunto.

“Mas, acima de tudo, a Constituição venezuelana foi violada”, acrescenta Orta. “Ela garante o direito à privacidade de dados e comunicações pessoais. Alguns dos artigos dessa lei, inclusive os que regulam a privacidade de dados e espionagem eletrônica, foram violados durante a onda de ataques de hackers.”

Orta conclamou as vítimas de cibercrimes a entrar em contato com as autoridades, mesmo que isso não leve a uma investigação.

“Quem sabe, algum dia haverá um Judiciário que honre as leis e puna [os hackers]”, exaltou.

Você gostou desta reportagem?

4Rating_no

Incluir seu comentário

6 comentários

  1. CARLOS 04/12/2012

    PRECISA-SE DE MAIS SEGURANÇA DIARIAMENTE EM TODA A VENEZUELA

  2. rodolfo mata 04/09/2012

    viva Chávez e sua revolução porra

  3. Eliab Lira 04/07/2012

    O cantor brasileiro Eliab Lira dedica uma canção à blogueira Yoani Sánchez. A canção pede mudanças no regime cubano e no governo norte-americano. Primeiro, liberdade para os cubanos, segundo, o fim do embargo. http://youtu.be/JEHlGDD0v_I

  4. jose labastidas 03/11/2012

    SE OS HACKERS REALMENTE ESTÃO ENTRANDO NO TWITTER DAS PESSOAS. AS AUTORIDADES COMPETENTES DEVERIAM REALIZAR UMA INVESTIGAÇÃO PROFUNDA DOS RESPONSÁVEIS POR ISSO PORQUE CADA PESSOA QUE TEM UMA CONTA PESSOAL MERECE RESPEITO, INDEPENDENTEMENTE DE SUA FILIAÇÃO POLÍTICA. 33150

  5. Vitor Aranguren 02/16/2012

    Qual é a diferença entre vocês e o grupo PIEDRITA. Se hoje vemos crianças armadas, nada mais deveria ser surpresa. Na Venezuela, se vê de tudo, por acaso o discurso do presidente ontem faz diferença. Parece que naquele momento ele estava mal informado, a pesquisa do governo anda mal em suas estimativas. Digam-lhe a verdade, com 3.040.000 de votos. A oposição está dura. Que poder o SENHOR que denunciou a FRAUDE tem, quando o TSJ deu-lhe um veredicto em 48 horas. Num país como o nosso, tudo pode acontecer, a mentira como verdade. Está sempre crescendo entre os altos dirigentes, entre os homens de poder. Vamos lutar para viver em democracia e que meus filhos e os seus tenham FUTURO. VIVA SIMON BOLÍVAR.

  6. GELSON R ZURITA O 02/12/2012

    Saibam vocês n33, que na Venezuela não pode haver intocáveis e vocês que defendem uma falsa liderança que cada dia está mais no ocaso, amparados na escuridão de sua corrupção, como fez seu líder desde o 4F, também vão pagar pelos crimes que hoje cometem. Vocês desprezam o respeito pelas instituições, democráticas que devem servir de base para o sistema democrático do nosso país e cometem atropelos, porque o que falta muito a este governo é o respeito por aqueles que não pensam como o governo quer que pensemos.

Pesquisa
Você considera o crime organizado uma ameaça à estabilidade em seu país?
Ver resultados