Você gostaria de fazer do português o idioma padrão deste site?
2012-02-17

México: Apreendidos veículos blindados de narcotraficantes

Por Juan Alberto Cedillo para Infosurhoy.com — 17/02/2012

Caminhões são usados para dar segurança a cargas de drogas.

TAMANHO DO TEXTO
Os caminhões monstros, com capacidade para transportar até 30 toneladas de carga e 12 pistoleiros, dificilmente são encontrados nas principais estradas do país. Normalmente, viajam por zonas rurais e são equipados para enfrentar ataques de cartéis rivais na luta pelo controle das lucrativas rotas de contrabando de drogas, segundo o general Miguel Ángel González, comandante da 8ª Zona Militar do exército mexicano. (Juan Alberto Cedillo para Infosurhoy.com)

Os caminhões monstros, com capacidade para transportar até 30 toneladas de carga e 12 pistoleiros, dificilmente são encontrados nas principais estradas do país. Normalmente, viajam por zonas rurais e são equipados para enfrentar ataques de cartéis rivais na luta pelo controle das lucrativas rotas de contrabando de drogas, segundo o general Miguel Ángel González, comandante da 8ª Zona Militar do exército mexicano. (Juan Alberto Cedillo para Infosurhoy.com)

MONTERREY, México – No ano passado, as forças armadas mexicanas apreenderam mais de 120 veículos blindados utilizados por cartéis do narcotráfico em suas operações na região nordeste do país.

Entre estes, havia 40 dos chamados “monstros”, que são usados especialmente para proteger as cargas de drogas das facções rivais, segundo o general Miguel Ángel González, comandante da 8ª Zona Militar do exército mexicano em Reynosa, capital do estado de Tamaulipas, onde a maioria dos veículos confiscados continua guardada.

Os “monstros” são caminhões enormes, equipados com blindagem improvisada em oficinas clandestinas, normalmente localizadas no mesmo estado.

Até o fim do ano passado, autoridades tinham apreendido 33 destes somente em Tamaulipas, de acordo com González.

“São monstros de verdade, capazes de carregar até 12 pistoleiros”, destaca.

Autoridades também apreenderam quatro caminhões monstros no estado de Sinaloa, dois em Nuevo León, um em Zacatecas e outro em Coahuila, segundo a Secretaria de Defesa Nacional (SEDENA) do país.

Os caminhões monstros, com capacidade para transportar até 30 toneladas de carga e 12 pistoleiros, dificilmente são encontrados nas principais estradas do país. Normalmente, viajam por zonas rurais e são equipados para enfrentar ataques de cartéis rivais na luta pelo controle das lucrativas rotas de contrabando de drogas, segundo González.

“As principais rotas se encontram em brechas do município de China, no estado de Nuevo León, em Méndez e Miguel Alemán, em Tamaulipas, e seu traçado vai até a fronteira com Matamoros, que é uma cidade controlada pelo cartel do Golfo”, explica. “Os cartéis lutam entre si para controlar e proteger essas rotas, tanto para o tráfico de drogas como o de pessoas, e na direção oposta para contrabandear armas para o México, além da importação de grandes quantidades de mercadorias ilegais.”

Guadalupe Correa Cabrera, professora da Universidade do Texas, em Brownsville, especialista em questões de segurança mexicana, afirma que os caminhões monstros refletem a estratégia ao estilo militar dos cartéis.

“O cartel Los Zetas veio para modificar e impor novas formas do crime organizado no México”, destaca Guadalupe, acrescentando que os caminhões são uma espécie de “tanques de guerra”.

Chassis blindados

Durante uma operação no início de junho de 2011, autoridades apreenderam e desmantelaram uma oficina no município de Camargo, em Tamaulipas, onde os caminhões eram equipados.

O local era utilizado para modificar uma série de veículos, incluindo caminhões semirreboque, tratores-esteira e cavalos-mecânicos.

Os chassis dos veículos são cobertos com placas de metal de, no mínimo, uma polegada de espessura e as janelas são substituídas por placas de aço com pequenas aberturas para permitir a visão do motorista e dos pistoleiros. A blindagem evita a penetração do veículo por balas disparadas por armas automáticas e de baixo calibre. É necessário armamento pesado – como lança-foguetes e mísseis antitanques – para destruí-los.

Na oficina em Camargo, autoridades apreenderam dois veículos completos, além de 23 caminhões semirreboque, sete caminhões pesados, três tratores-esteira e dois cavalos-mecânicos. Quatro veículos com blindagem improvisada, seis veículos em fase de blindagem e outros seis veículos de diferentes marcas e modelos também foram confiscados.

Em outra operação, executada em 24 de outubro de 2011 na cidade de Culiacán, no estado de Sinaloa, soldados do exército mexicano invadiram outra oficina clandestina, levando 10 suspeitos sob custódia.

Você gostou desta reportagem?

1

Incluir seu comentário

Pesquisa
Você considera o crime organizado uma ameaça à estabilidade em seu país?
Ver resultados