Você gostaria de fazer do português o idioma padrão deste site?
2013-12-24 Crime

ONU: Costa Rica luta contra tráfico de drogas e órgãos

Por Ezra Fieser para Infosurhoy.com

Em outubro, três médicos e um empresário foram detidos por suposta remoção ilegal de órgãos, um crime punível com até 12 anos de prisão.

TAMANHO DO TEXTO
A Procuradoria-Geral da Costa Rica prendeu em 18 de junho o médico Francisco Mora (esquerda) por supostamente liderar uma operação de tráfico de órgãos que operava na América Central e em Israel. (Cortesia do Organismo de Investigação Judicial)

A Procuradoria-Geral da Costa Rica prendeu em 18 de junho o médico Francisco Mora (esquerda) por supostamente liderar uma operação de tráfico de órgãos que operava na América Central e em Israel. (Cortesia do Organismo de Investigação Judicial)

SAN JOSÉ, Costa Rica – Treze vítimas de tráfico de pessoas na Costa Rica neste ano foram pegas por seus órgãos, de acordo com um relatório sobre criminalidade no país que reforçou o escândalo sobre tráfico de órgãos no país.

O relatório, elaborado pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) e pelo Organismo de Investigação Judicial da Costa Rica (OIJ), concluiu que 28 pessoas foram traficadas até outubro de 2013. O documento também afirma que o tráfico de pessoas vem aumentando desde 2007, inclusive com um salto em relação a 2012, quando 22 vítimas foram descobertas.

A principal razão para o tráfico neste ano foi a extração ilegal de órgãos humanos, diz o relatório.

“Parece que as vítimas foram recrutadas em virtude da situação econômica de San José, onde médicos locais extraíram seus órgãos e presumivelmente os transplantaram em clientes estrangeiros”, afirma o relatório. “Em troca do procedimento, os doadores receberam quantias de até US$ 20.000.”

Doze vítimas eram costa-riquenhas. A outra era colombiana, de acordo com o documento. Esses procedimentos são ilegais no país centro-americanos e puníveis com até 12 anos de prisão.

O relatório destaca médicos que supostamente extraíram rins de pacientes no Hospital Calderón Guardia, um centro público de saúde com 662 leitos, e em clínicas privadas na capital do país.

Em outubro, três médicos e um empresário foram detidos por suspeita de remoção ilegal de órgãos.

Autoridades disseram que a investigação continua.

Embora o país tenha obtido avanços no combate ao tráfico de órgãos, o relatório afirma que os parlamentares não conseguiram aprovar uma lei especial para tratar especificamente do comércio ilícito.

O relatório conjunto da Organização das Nações Unidas (ONU) e da Costa Rica, intitulado “Tráfico de Drogas e a Ameaça do Crime Organizado na Costa Rica”, é uma raridade porque se concentra em um único país. O documento adverte que a Costa Rica é cada vez mais utilizada como território para tráfico ilegal de drogas e pessoas.

“Grupos estrangeiros com origem mexicana e colombiana foram detectados no país. Isso nos obriga a redobrar esforços para evitar que eles estabeleçam operações em nosso país”, disse Francisco Segura Montero, diretor-geral do OIJ.

Além do aumento do tráfico de pessoas, o relatório detalhou como o país vem registrando um crescimento do contrabando de drogas.

“De maneira geral, grupos criminosos organizados e transnacionais dedicados ao narcotráfico veem a América Central como uma ‘ponte’ entre países produtores de cocaína e o maior mercado consumidor”, diz o relatório. “Grupos de tráfico internacional não precisam de uma grande presença em solo costa-riquenho para realizar suas atividades ilícitas, que influenciam os índices de homicídio e a violência.”

Autoridades apreenderam 43 t de cocaína neste ano, após confiscar 15,6 t em 2012.

Aumenta uso de drogas, dizem pesquisadores

O aumento do tráfico tem estimulado um aumento do consumo. Os pesquisadores observaram um pico acentuado na venda e no consumo de crack e maconha, que continua sendo a droga ilícita mais usada no país.

O relatório diz que o uso de maconha cresceu 260% de 2006 a 2012, com altos níveis de consumo da maconha “High Red”, da Jamaica.

Segundo o vice-ministro de Segurança Pública, Celso Gamboa, é importante que as agências “harmonizem” sua abordagem para combater as drogas de forma efetiva.

Ecstasy é preocupação crescente

O ecstasy, droga que atinge o sistema nervoso central, também preocupa as autoridades. Entre janeiro e outubro de 2013, 11.300 doses de ecstasy, incluindo uma carga de 11.109 pastilhas, foram apreendidas no país, ante 293 confiscadas em 2012, de acordo com o Instituto Costa-Riquenho sobre Drogas (ICD).

Em 28 de agosto, a Polícia de Controle de Drogas (PCD) desmantelou uma gangue que enviava cocaína à Europa e recebia ecstasy pelo correio.

“O Correio da Costa Rica nos permitiu realizar a investigação. Rastreamos um esquema comandado por um lituano e dois romenos que recrutavam funcionários [dos correios] para ajudá-los a escapar dos controles”, disse o ministro de Segurança da Costa Rica, Mario Zamora.

No total, 11.109 pílulas de ecstasy da Holanda e da Alemanha foram apreendidas, além de 1.571 g de cocaína que o grupo planejava enviar para a Holanda. Os suspeitos são mantidos sob custódia à espera de julgamento, de acordo com o Ministério de Segurança Pública da Costa Rica.

Você gostou desta reportagem?

5Rating_no

Incluir seu comentário

4 comentários

  1. GIOVANNI 01/31/2014

    Há uma grande perda de sentimento humanitário, trocado pela ganância e pelo ego financeiro. Nós deixamos de amar e de nos amar. DEUS OS PERDOE.

  2. yundarling murillo 01/25/2014

    As notícias nos mantêm a par de tudo o que acontece no mundo inteiro e parabéns vocês são excelentes no que fazem, porque não é qualquer um que faz, e fazem muito corretamente.

  3. yundarlingmurillo 01/25/2014

    Adoro as notícias apresentadas porque ficamos cientes dos acontecimentos em nosso país. Feliz Ano Novo.

  4. Maureen Munoz 01/15/2014

    Como não seria uma ameaça, se vivemos trancados e, mesmo assim, ouvimos um barulho e vamos verificar as portas. A Costa Rica em que vivíamos com nossas portas abertas foi roubada de nós para semear o medo em todas as nossas famílias. Se um filho não volta para casa no horário habitual, você tem uma oração pronta. Isto não é vida.

Pesquisa
Você considera o crime organizado uma ameaça à estabilidade em seu país?
Ver resultados