Você gostaria de fazer do português o idioma padrão deste site?
2010-08-19

Investigação da CICIG leva ex-autoridades públicas à prisão

Por Diego Maya para Infosurhoy.com – 19/08/2010

Ex-diretor de presídio suspeito de envolvimento no assassinato de 10 presos.

TAMANHO DO TEXTO
Alejandro Giammattei, ex-diretor de presídio, é acusado de envolvimento no assassinato de 10 presos, entre 2005 e 2006. (STR/AFP/Getty Images)

Alejandro Giammattei, ex-diretor de presídio, é acusado de envolvimento no assassinato de 10 presos, entre 2005 e 2006. (STR/AFP/Getty Images)

MANÁGUA, Nicarágua – A Comissão Internacional contra a Impunidade na Guatemala (CICIG), órgão patrocinado pelas Nações Unidas, teve papel fundamental na prisão e indiciamento de ex-funcionários suspeitos de corrupção.

Francisco Ruiz Dall'Anese, ex-procurador geral da Costa Rica e substituto do espanhol Carlos Castresana como chefe da CICIG, iniciou seu mandato em 1º de agosto tendo como uma de suas prioridades.o combate à corrupção.

Seguindo a investigação levada a cabo pela CICIG, um tribunal guatemalteco expediu mandados de prisão, em 9 de agosto, para 19 funcionários que serviram à administração do então presidente Óscar Berger, de 2004 a 2008. Dez ex-funcionários foram presos no início da semana, de acordo com a mídia.

"[Todos os 19 suspeitos] faziam parte de uma organização criminosa articulada pelo ministério do governo e a Polícia Nacional Civil desde 2004, que estava dedicada a execuções extrajudiciais", disse a CICIG em comunicado. "Essa [organização] estava continuamente envolvida em atividades criminosas, como assassinatos, tráfico de drogas, lavagem de dinheiro, sequestros, extorsões e roubos de medicamentos, entre outros."

Alejandro Giammattei é um dos que têm o maior número de acusações, até o momento, entre os ex-funcionários que foram presos pela ordem judicial. O ex-diretor de presídios foi candidato do partido de Berger, Grande Aliança Nacional (GANA), que terminou em terceiro lugar no primeiro turno das eleições presidenciais de 2007, com 17% dos votos.

Giammattei é acusado de estar envolvido na execução de sete detentos, durante uma rebelião na penitenciária de Pavón, em 2006, um ano depois de supostamente ter se envolvido no assassinato de três presos que escaparam do presídio El Infiernito.

Giammattei fugiu para a embaixada de Honduras, na cidade da Guatemala, quando soube do mandado de prisão, onde solicitou asilo político. Mas o governo de Honduras negou o pedido, obrigando-o a se entregar às autoridades guatemaltecas.

"É uma perseguição política que vem de quem governa este país, que não é precisamente o presidente [Álvaro Colom]", declarou Giammattei - que está em greve de fome - ao diário salvadorenho La Prensa Gráfica. "É uma novela que criaram sobre tudo isso."

Colom nega as acusações de Giammattei

"Lei é lei, e os funcionários do governo são os primeiros obrigados a respeitá-la", disse Colom, conforme a agência de notícias DPA. "Se eles infringiram a lei, é problema deles. Este governo não tem nada a ver com isso."

Entre os que continuam foragidos estão o ex-ministro do Interior, Carlos Vielmann, e o ex-diretor da Polícia Nacional, Erwin Sperissen, ambos suspeitos de estarem fora do país, de acordo a mídia.

A Guatemala solicitou a ajuda da Interpol para prender e extraditá-los.

Dall'Anese Ruiz reuniu-se recentemente com o Congresso para discutir as reformas da legislação e com os juízes do Supremo Tribunal de Justiça para tratar da segurança dos promotores.

Colom pediu às Nações Unidas que estenda o mandato da CICIG, que termina em setembro de 2011, por quatro anos, para que o órgão possa continuar auxiliando as investigações e os processos judiciais do governo em aguns casos, inclusive aqueles que se referem a crimes durante a guerra civil do país, de 1960 a 1996, que deixou mais de 200 mil mortos, de acordo com a EFE.

"Esperamos pela [CICIG] para investigar crimes de guerra que estão parados nos tribunais locais", revelou Colom.

Você gostou desta reportagem?

0

Incluir seu comentário

Pesquisa
Você considera o crime organizado uma ameaça à estabilidade em seu país?
Ver resultados