Você gostaria de fazer do português o idioma padrão deste site?
2011-11-16

Venezuela: Cônsul chileno é sequestrado, baleado e solto

TAMANHO DO TEXTO

SANTIAGO, Chile – O Ministério das Relações Exteriores do Chile divulgou em 15 de novembro que seu cônsul na Venezuela foi vítima de um sequestro na semana passada que durou 2 horas, em que chegou a ser baleado mas foi libertado.

“Na sexta-feira passada, 11 de novembro, o cônsul do Chile em Caracas, Juan Carlos Fernández, foi vítima de um ataque, o chamado 'sequestro-relâmpago', quando saia de um hotel”, informou o governo chileno.

“Após ser mantido refém por seus sequestradores por 2 horas, ele foi solto no meio de uma estrada movimentada”, segundo o governo.

A informação acrescenta que, enquanto era mantido em cativeiro, Fernández foi “ferido por um tiro” e recebeu “vários golpes e ameaças” de seus captores.

Ele foi atendido em um hospital e recebeu alta em 13 de novembro.

Sequestros não são incomuns na Venezuela e muitos casos são resolvidos em horas ou dias após o pagamento do resgate.

O rapto de Fernández se seguiu ao sequestro na semana passada do jogador de beisebol do Washington Nationals, Wilson Ramos, que foi levado enquanto visitava os pais na Venezuela, onde disputa a liga venezuelana de beisebol pelo Aragua Tigers.

O atleta de 24 anos foi resgatado pela polícia venezuelana em uma operação dois dias depois.

A Venezuela é um dos países mais perigosos da região e os sequestros atingiram proporções de uma epidemia.

De julho de 2008 a julho de 2009 aconteceram 16.917 sequestros na Venezuela, segundo o Instituto Nacional de Estatísticas do país, mas algumas ONGs calculam que o número seja ainda maior.

[AFP, 15/11/2011; Emol.com (Chile), 16/11/2011]

Você gostou desta reportagem?

0

Incluir seu comentário

Pesquisa
Você considera o crime organizado uma ameaça à estabilidade em seu país?
Ver resultados