Você gostaria de fazer do português o idioma padrão deste site?
2009-03-13

13 de março ―Resumo de notícias da América Central e do Caribe

María Maeda

13 de março ―Resumo de notícias da América Central e do Caribe

TAMANHO DO TEXTO

SAN JOSÉ, Costa Rica ― Governo reitera intenção de reformar a Constituição: O chefe de gabinete da Costa Rica, Rodrigo Arias, disse em 11 de março que o governo tem a intenção de convocar uma Assembléia Constituinte para realizar reformas constitucionais, incluindo mudanças que afetariam a reeleição presidencial. Atualmente, o presidente e os representantes são a favor da reeleição, mas não em administrações consecutivas. A reforma tem o objetivo de alterar essa lei, concedendo mais poderes ao Executivo e aos ministros, além de descentralizar os governos locais para que recursos financeiros possam ser usados mais eficientemente.

[EFE, AFP]

MANÁGUA, Nicarágua ― EUA continuará prestando assistência à Nicarágua: Bayardo Arce, conselheiro presidencial de Relações Econômicas, disse em 12 de março que é positiva a decisão dos EUA de não cancelar a assistência prestada pela Conta do Desafio do Milênio (MCA) à Nicarágua. Apesar de as autoridades norte-americanas terem anunciado que a conta ficaria congelada por mais três meses, Arce explicou que a conta permanecerá ativa e somente os novos contratos com corporações serão detidos. Ele disse ainda que a MCA continuará a financiar empréstimos para os contratos que foram aprovados antes de dezembro de 2008 e que esses fundos serão usados para construir estradas no oeste do país.

[ADN, EFE]

CIDADE DO PANAMÁ, Panamá ― Governo anuncia alta no preço do combustível: O governo panamenho anunciou em 12 de março um aumento de 3,2% no preço da gasolina e uma redução de 1,6% no preço do diesel em comparação ao mês anterior. O galão de gasolina aditivada com teor de 91 e 95 de octano aumentará em US$ 0,80 e o diesel diminuirá em US$ 0,03. A Autoridade de Proteção ao Consumidor e Defesa da Concorrência (Acodeco) informou que os preços entram em vigor em 14 de março e valerão até 27 de março, quando uma nova avaliação será feita.

[Notimex, EFE]

CIDADE DO MÉXICO, México — Calderón elogia força da economia mexicana: O México será a quinta maior economia do mundo, atrás de China, EUA, Índia e Brasil, segundo projeções dos analistas do mercado mundial, anunciou o presidente mexicano Felipe Calderón. Em conversa com empresários norte-americanos em 12 de março, o presidente disse ainda que o México permanece no caminho certo, apesar da crise financeira mundial. Calderón garantiu que o país atualmente passa por uma estabilidade financeira, apresenta baixa dívida externa e possui reservas e programas internacionais anticíclicos, o que significa que o México emergirá da crise com uma economia saudável.

[El Universal, Notisistema]

Você gostou desta reportagem?

0

Incluir seu comentário

Pesquisa
Você considera o crime organizado uma ameaça à estabilidade em seu país?
Ver resultados