Você gostaria de fazer do português o idioma padrão deste site?
2009-10-20

20 de outubro — Resumo das notícias da América Central e do Caribe

TAMANHO DO TEXTO

CIDADE DO MÉXICO, México — PRI pretende aumentar impostos: Com o objetivo de elevar a arrecadação, os governadores e deputados do Partido Revolucionário Institucional (PRI), que controla 19 dos 32 estados mexicanos, pretendem aumentar o imposto sobre valor agregado (IVA) para 16%, um ponto percentual acima da taxa atual. Os membros do principal partido de oposição em nível federal desejam garantir as verbas para 2010 após um ano de forte crise econômica. A proposta também contempla aumentar em seis pontos percentuais o IVA cobrado na próspera região da fronteira com os EUA, cuja alíquota atual é de 10%.

[Excélsior, El Universal]

SANTO DOMINGO, República Dominicana — Biocombustíveis recebem investimentos milionários: O consórcio RJS Group investirá em torno de US$ 500 milhões na República Dominicana para construir um dos complexos agroindustriais mais importantes e modernos do mundo. As obras de construção das instalações em Santo Domingo deverão ser concluídas em 2012. O consórcio espera produzir mais de 400 milhões de litros de etanol por ano e gerar mais de 50 megawatts de energia. O complexo também produzirá ração para gado, fertilizantes e óleos. O projeto conta com o apoio técnico de profissionais do Brasil e da Índia e de prestigiadas universidades americanas.

[Listín Diario, Dominican Today]

TEGUCIGALPA, Honduras — Missão da ONU avaliará direitos humanos: Uma comitiva da Organização das Nações Unidas (ONU) chegou ao país com o propósito de verificar se houve violações aos direitos humanos após o golpe de Estado que destituiu o presidente Manuel Zelaya no dia 28 de junho. Os enviados permanecerão no país até novembro e produzirão um relatório a pedido do escritório da alta comissária de Direitos Humanos da ONU, Navi Pillay. O órgão confirmou que as primeiras reuniões acontecerão com entidades que apoiaram o golpe e, mais tarde, com as organizações de oposição.

[AFP, Telesur, La Tribuna]

SAN JOSÉ, Costa Rica — EUA e Costa Rica estão de acordo quanto à venda de armamentos: O governo da Costa Rica aplaudiu a decisão da presidência dos EUA de apoiar um projeto que pretende criar restrições ao comércio de armamentos no mundo. O projeto foi apresentado à ONU pelo presidente Óscar Arias Sánchez e esta semana recebeu a aprovação da secretária de Estado americana, Hillary Clinton. O Tratado de Comércio de Armas já conta com o respaldo da Argentina e do Reino Unido, entre outros países. Um acordo definitivo é aguardado para 2012.

[Nacion, Aldía, EFE-ACAN]

Você gostou desta reportagem?

0Rating_no

Incluir seu comentário

Pesquisa
Você considera o crime organizado uma ameaça à estabilidade em seu país?
Ver resultados