Você gostaria de fazer do português o idioma padrão deste site?
2009-11-06

6 de novembro — Resumo das notícias da América Central e do Caribe

TAMANHO DO TEXTO

MANÁGUA, Nicarágua — Ministério projeta construção de usina hidrelétrica: O Ministério de Energia e Minas (MEM) da Nicarágua estuda a possibilidade de construir uma usina hidrelétrica na bacia dos rios Escondido e Mico, a qual contribuiria com cinco megawatts de potência à rede nacional de eletricidade. Segundo a vice-ministra de Energia, Lorena Lanza, a usina de Tapalwás levará eletricidade a zonas rurais com um grande potencial produtivo e a construção exigirá um investimento entre US$ 15 milhões e US$ 20 milhões. O governo tentará obter financiamento com diversas fontes, como bancos internacionais e investidores privados.

[La Prensa, Sieca]

CIDADE DO PANAMÁ, Panamá — Governo prepara reforma tributária: Em janeiro de 2010, o presidente Ricardo Martinelli apresentará ao Parlamento um projeto de reforma tributária com o qual pretende “diminuir a carga tributária sobre os assalariados e fazer com que os que possuem mais contribuam com mais”. A afirmação foi do ministro da Economia e Finanças, Alberto Vallarino. Entre outros detalhes, serão eliminadas as deduções pelo pagamento de juros sobre hipotecas comerciais junto a bancos privados. Além disso, a Câmara do Comércio, Indústrias e Agricultura do Panamá explicou que o imposto de renda terá uma diminuição gradual, mas não será extinto.

[Sieca, Panamá América]

SAN SALVADOR, El Salvador — Economia salvadorenha se mantém em baixa: A atividade econômica registrou uma redução de 1,84% no primeiro trimestre de 2009, um pouco menor do que a queda de 2,44% registrada no segundo trimestre. Os dados foram divulgados pela Fundação Salvadorenha para o Desenvolvimento Econômico e Social (Fusades), que prevê que o PIB nacional cairá 2,2% neste ano. A instituição destacou que a recessão mundial e a difícil situação dos parceiros comerciais do país são as principais causas do mau desempenho.

[La Prensa Gráfica, Fusades]

CIDADE DO MÉXICO, México — Estratégia contra o narcotráfico é coordenada na fronteira: As autoridades dos EUA e do México trabalham juntas no desenvolvimento de uma nova estratégia para combater o tráfico de drogas que afeta a fronteira entre os dois países. John Morton, o vice-secretário de Imigração e Aduanas dos Estados Unidos (ICE), explicou que o objetivo é traçar uma estratégia regional para os próximos 11 meses. Além disso, as aduanas de ambos os países anunciaram que nos últimos sete meses foram confiscadas drogas no valor de US$ 40 milhões que o crime organizado tentava transportar através da fronteira.

[Excélsior, AP]

Você gostou desta reportagem?

0

Incluir seu comentário

Pesquisa
Você considera o crime organizado uma ameaça à estabilidade em seu país?
Ver resultados